Expresso Continental

domingo, 25 de outubro de 2009

       Capitulo 7 - Relatório
  "Eles caminharam pelo jardim iluminado pelos pequenos postes que ficavam espalhados por todo o local. Depois de um tempo de caminhada Jonny parou na frente de Amy e disse rapidamente:
  -Amy, quer ser a minha garota? "
  Amy ficou olhando fixamente para Jonny, faltavam-lhe palavras, ela não sabia o que fazer. Jonny pegou a mão dela.
  -Waller - soltou Amy - Você é um cara legal e...
  -Eu tenho uma chance? - perguntou ele interrompendo-a.
  -Não me vejo namorando nesse momento e...
  Lembranças invadiram a mente de Amy e a deixaram paralisada.
  "-Amy, todo mundo dirá que isso nunca vai dar certo, que eu sou seu chefe e filho do dono da empresa, mas você é tão incrível e... - Martin fez uma pausa - Quer ser minha garota?"
  Eles são muito iguais. Isso não é possível. Chega a ser absurdo - pensou ela.
  -Amy? - chamou Jonny despertando-a do seu pequeno transe - Você está bem? Você empalideceu do nada.
  -Eu estou bem - disse ela forçando um sorriso. - Eu posso ser sua garota.
  -Sabia que eu tinha me precipitado e...
  -Jonny, eu disse que vou ser sua garota.
  Amy deu um passo a frente e beijou-o
  Era tudo o que eu queria afinal - pensou ele.
  No dia seguinte Amy contou o que aconteceu a sua mãe.
 -Você aceitou? Amy isso é loucura! - disse ela quase gritando - Você não gosta realmente dele! Você só está com ele porque ele lembra o Martin. Porque ele faz você lembrar de momentos bons. Isso não está certo querida.
  -Eu sei que é loucura, mas eu não podia dizer não, ele é tão gentil. - a voz de Amy era quase um sussurro.
  -Será que eles se conhecem? Podem ser irmãos... Agem da mesma forma e a semelhança física é impressionante!
  -Eles não são tão parecidos - Amy parou um instante - Eles tem a mesma cor de cabelo, o mesmo jeito de falar, ambos meio bronzeados, mesmo formato de rosto quadrado e másculo e... - Amy parou atônita - Oh! Eles são iguais!
  -Não me diga que só reparou agora? - perguntou a mãe irritada.
  -Eu só lembrava das ações... Quando você falou que eles eram iguais pensei na forma de agir, mas reparando bem... Não... Não... Nunca pensei que pudessem existir duas pessoas tão iguais.
  -Ele pode ser um sósia enviado pra te espionar.
  -Oh mamãe! Será? O que eu faço?
  -Tome cuidado e investigue.
  -Será exatamente o que eu farei.
  Ao terminar a conversa com a mãe, Amy foi atrás de Jonny, ele estava sentado na varanda com o notebook no colo.
  -Está querendo me passar a perna? - perguntou Amy rindo - Trabalhando sem mim.
  -Não. Não é isso. Eu estava mandando uns emails pra minha irmã. Ela costuma me visitar aos domingos e eu esqueci de avisar que viajei. Liguei pro celular dela, mas ela não atende.
  -Você tem uma irmã? - disse ela sentando ao lado dele. - Eu sempre quis ter irmãos.
  -Tenho uma irmã mais nova.
  Como vou saber quando ele fala a verdade? Como vou saber se ele é de verdade? - pensou ela.
  Amy ficou desconfiada. Então na hora do almoço ela deu um jeito de verificar.
  -Jonny eu acho que o meu notebook queimou. ele não quer ligar. Poderia me emprestar o seu pra eu olhar uns emails?
  -Claro - disse ele levantando para pegar.
  Ele realmente confia em mim? - pensou ela.
  Ele entregou o notebook e Amy foi para a varando onde o sinal da internet era melhor. Jonny pareceu não se importar, e também não fez nenhuma advertência. Ela ligou o aparelho e abriu o navegador, quando entrou no site para tentar entrar no email de Jonny uma surpresa login e senha salvos.
  Que sorte a minha! Assim me poupa mais tempo. Por um instante pensei que eu teria que usar uma das minhas habilidades. - pensou ela.
  "-Como você soube desse projeto? - perguntou Martin - Nem eu sabia da existência dele.
  -Digamos que eu tenha facilidade para descobrir senhas - disse Amy maliciosamente.
  -Nunca vou querer ter uma inimiga como você..."
  Você nunca terá uma inimiga como eu, só terá a mim. - pensou ela com indignação.
  -O que temos aqui? - disse ela para espantar os pensamentos, ou melhor para espantar Martin deles.
  Ela olhou a caixa de entrada, a caixa de saída, rascunhos, até a lixeira. Ela vasculhou cada email que conseguiu achar.
  -Ele não mentiu afinal - disse ela enquanto lia alguns dos emails.
  Cintia Waller era a pessoa com quem ele mais se comunicava, ela sempre mandava emails e ele respondia e vice-versa. Ela estava quase satisfeita até que encontrou um email com o titulo RELATÓRIO.
  -Vejamos o que temos aqui.
  "Caro amigo,
   Não consegui descobrir muita coisa sobre Amy, ela é muito fechada e parece trabalhar por gosto.
  Um dia ela comentou a sua eficiêcia e disse que era apenas por ser nova na empresa e precisava destacar-se.
  Esse jogo parecia interessante, investigar, seduzir, passar o tempo com uma mulher interessante e se dar bem no trabalho, mas não me parece a coisa certa no momento. Não quero continuar com essa brincadeira. Não te fui útil, mas essa sua idéia me arranjou uma nova namorada. Sim ela aceitou namorar comigo e eu realmente gostei disso.
  Minhas sinceras desculpas.
      Jonny Waller"
  O email datava aquela manhã, pouco antes de Amy encontrar Jonny na varanda.
  Mas o que isso quer dizer? A mamãe estava certa? Ele foi pago para me espionar? Ele parece realmente gostar de mim... O que eu faço? -Amy ficou perdida em pensamentos o resto da tarde.

3 comentários:

Rebeca Valadares!! disse...

Ahhhhhhhhhhh o Jonnyyyyyyyyy =D. Melhor personagem da história com certeza!! \o/

Raisa disse...

Aaaaaahhh!!! Quero ler logooo o restooo *-*

artur disse...

"...mesmo formato de rosto quadrado e másculo e... Oh! Eles são iguais!" euri! haha XD

Postar um comentário

Blog contents © Pitty3200 2010. Blogger Theme by Nymphont.